INFORMAÇÃO PARA EXAME

CITOLOGIA ONCOTICA DE LIQUIDOS E SECRECOES

Lavado: A interpretação dos esfregaços baseia-se em aspectos morfológicos previamente conhecidos. Podendo também ajudar no diagnóstico de patologias benigas. Alguns aspectos morfológicos de graduação das lesões dependem (até certo ponto) de interpretação subjetiva. Principais aplicações clínicas: O exame visa diagnosticar: Patologias benignas; Lesoes pre-malignas ou malignas dos sítios anatômicos acima descritos; Lesões provenientes de metástase de outros orgãos, Lesões não acessíveis ou invisíveis para o endoscopista. Urina: A interpretação dos esfregaços baseia-se em aspectos morfológicos previamente conhecidos. Alguns aspectos morfológicos de graduação das lesões dependem (até certo ponto) de interpretação subjetiva. Principais aplicações clínicas: Exame não invasivo, que visa detectar tumores vesicais, bem como acompanhar o tratamento destes tumores previamente diagnosticados. É também útil como coadjuvante nos diagnósticos das lesões "in situ" da mucosa de todo o trato urinário, papilomas e carcinomas do urotelio, podendo também ajudar no diagnóstico de patologias benignas

Unidade Biolabor para realizar esse exame:

Sorocaba - Campolim, Sorocaba - Penha, Sorocaba - Vergueiro, Votorantim, Sorocaba - Zona Norte, Sorocaba - Zona Oeste, Sorocaba - Éden, Salto de Pirapora, Itu, Piedade

Preparação para o exame:

(pedido medico obrigatorio)
Urina:
Enviar ao laboratório logo depois da coleta, sem fixador. Se houver demora para o encaminhamento ao laboratório, deixar em geladeira

Antes da colheita de urina espontânea, esvaziar a bexiga e proceder a hidratação. Para a hidratação é recomendado beber água durante 1h ½ a 2h. No final do período, a bexiga deve ser esvaziada e a próxima urina espontânea, deve ser coletada para a avaliação citológica. Se não for possível seguir tal orientação, deve ser coletada a segunda urina da manhã.

A primeira urina não é adequada para citopatologia oncótica.



Líquidos provenientes de cistos (mamários, ósseos, sinoviais, oculares, renais, tireóide e outros):
Colocar pelo menos 1 ml de líquido em recipiente limpo. Em caso de quantidades menores, recomendamos que o espécime seja mantido na seringa, da qual se retira a agulha, fecha com a tampa da agulha, e veda com esparadrapo. Quando os espécimes não puderem ser levados ao laboratório em seu horário de trabalho, deverão ser mantidos em geladeira (não no freezer) fixados com álcool 70% no mesmo volume da amostra.

Tireóide:
Em caso de PAAF de nódulo tireoidiano, sugerimos a feitura de seis (6) esfregaços gêmeos. Como a coloração realizada será a de Hematoxilina-Eosina, pedimos que a fixação seja feita imediatamente após a coleta em álcool 70% ou
fixador citológico spray.
Preenchimento das Requisições de Citologia:
É muito importante que junto com a amostra citológica venha o pedido médico preenchido com os dados clínicos, radiológicos, idade e hipóteses diagnósticas. O médico patologista não tem contato com o paciente, portanto depende
exclusivamente destas informações para direcionar o tipo de análise, realização de colorações específicas, pesquisa de agentes infecciosos, dentre outros. Para exames de citopatologia geral, informações sobre a história da moléstia atual, neoplasias prévias, bem como, quimioterapia e radioterapia, são imprescindíveis para o êxito da interpretação citopatológica. O preenchimento deve ser completo e com letra legível.

A conferência do espécime e da requisição antes do envio é um fator importantíssimo para que não ocorram trocas ou extravios, a conferência deve ser feita antes do envio ao Laboratório de Patologia e na chegada do mesmo.

OUTROS EXAMES

Selecione a primeira letra do exame abaixo ou utilize o campo para digitar o exame que procura