logo-biolabor

WhatsApp

(15) 99134-9888

Telefone

(15) 3233-8200

Broncoscopia

Broncoscopia é uma endoscopia respiratória, que permite a visualização interna do sistema respiratório, desde a laringe até os brônquios.

Indicações

A análise da laringe está indicada principalmente em alguns casos de rouquidão, sendo fundamental para o diagnóstico de lesões das cordas vocais, incluindo o câncer.
A visualização da traquéia é necessária em algumas doenças do pescoço (como por exemplo da tireóide e do esôfago), podendo identificar causas de obstruções à passagem normal do ar.
Os brônquios precisam ser examinados nos casos de hemoptise (escarro com sangue) e para se fazer o diagnóstico do câncer de pulmão. Muitas vezes, no entanto, a indicação da broncoscopia não é tanto examinar os brônquios, mas sim colher material dos pulmões. Através da broncoscopia é possível obter pequenos fragmentos do pulmão introduzindo-se pelo aparelho pinças finas que permitem a realização de biópsias (transbrônquicas) ou, utilizando-se outras técnicas (por exemplo o lavado broncoalveolar), coletar com eficiência secreções de partes mais profundamente afetadas (os alvéolos pulmonares). Estas são manobras especialmente úteis em alguns casos de pneumonia, se houver suspeita de tuberculose etc.

Como é realizada a broncoscopia?

É realizada com anestesia local(spray e gel)  e também a sedação do paciente através de medicação endovenosa.
Após a aplicação dos anestésicos local e da sedação, o o aparelho é introduzido por uma das narinas (ou pela boca) e, a seguir, segue o caminho que o ar faz até entrar nos pulmões. O procedimento todo de uma broncoscopia demora cerca de 10 a 15 minutos, dependendo das técnicas a serem utilizadas para a coleta de material.

O que se sente durante o exame?

Apesar da curta duração, a broncoscopia é um exame pouco agradável, principalmente em função da anestesia local, a qual modifica as sensações na boca e na garganta do paciente, a fim de permitir a entrada e os movimentos do aparelho. Sendo assim, pelo fato de não sentirem mais a sua própria saliva e por não perceberem mais a entrada normal do ar pela traquéia, algumas pessoas confundem essas sensações com “não conseguir engolir” e ter “falta de ar”. É importante salientar que os movimentos de deglutição ficam preservados (embora anestesiados, isto é, não perceptíveis) e, por outro lado, o aparelho de broncoscopia é muito fino (cerca de 0,5 cm de diâmetro) e não bloqueia a passagem do ar.

Riscos

Os riscos são mínimos e o paciente é monitorado por uma equipe médica e de enfermagem especializada, através de equipamentos específicos.  A qualquer sinal de complicação o exame é imediatamente suspenso e a sedação revertida através da aplicação de um medicamento antagonista, trazendo o paciente ao estado de consciência em alguns poucos segundos.
Quando na broncoscopia é necessário realizar o lavado broncoalveolar, o paciente pode eventualmente sentir um pequeno incômodo, porém passageiro.

A anestesia local pode causar uma leve tosse e a impressão de ter falta de ar, mas também é uma sensação passageira.

Após o exame

Recomenda-se  repousar e evitar dirigir veículo ou praticar atividades de risco, a fim de evitar acidentes causados por quaisquer sensações estranhas ao cotidiano, motivadas tanto pela ansiedade em relação ao exame como pelas medicações ministradas.
A partir do dia seguinte ao exame não há contra indicações para nenhum tipo de atividade física ou social.

Como a broncoscopia ambulatorial é um exame geralmente feito para diagnóstico e não para tratamento, é evidente que sintomas previamente existentes deverão continuar presentes após o exame, por exemplo em casos de tosse, rouquidão ou falta de ar.

Compartilhe esta publicação:

Abrir conversa
Precisa de ajuda?
Olá,
Fale conosco no WhatsApp!